sábado, 21 de março de 2020

Top séries medievais/históricas para assistir na quarentena

E eis que esse dia, que a gente só via através de filmes, chegou. Lojas fechadas, ruas desertas, brigas no mercado e pessoas em pânico. O corona vírus tá ai, e a melhor coisa a se fazer nesse momento é se resguardar e permanecer em casa. E isso pode não ser de todo ruim, porque, em tempos de internet, existe uma infinidade de coisas que podemos fazer para passar o tempo e se distrair um pouco (a gente não deve ficar alheio às noticias, mas ficar só vendo tragédia, nesse momento, também não vai nos ajudar em nada e ainda pode prejudicar nossa saúde mental). Pensando nisso, resolvi indicar  algumas séries que assisti/assisto com temática medieval/histórica para ajudar vocês a passar o tempo, conhecer culturas e lugares diferentes e, de quebra, aprender muita coisa, que já grande parte dessas séries fazem algum recorte histórico. Todas essas séries estão disponíveis na Netflix, então já coloca na sua lista e se prepara para maratonar. Vamos lá?

10 - Desencanto

Uma animação, a série é sobre a princesa cachaceira Bean, que não se parece em nada com as princesas desses contos de fadas. Produzida por Matt Groening (o mesmo criador de Simpsons), é uma história medieval divertida contando as aventuras de Bean, seu elfo (que se chama Elfo mesmo) e seu diabinho Luci (de Lúcifer). A série possui duas temporadas e vale a pena assistir se você é fã de Simpsons, porque a narrativa e as piadas são basicamente as mesmas. 




9 - The Lizzie Borden Chronicles

Essa série de 2015 possui somente uma temporada e retrata a história de Lizzie Borden, uma psicopata que mata o pai e a madrasta a machadadas mas que, por falta de provas, é absolvida na justiça. A narrativa começa depois desse episódio. Lizzie aparenta ser uma pessoa calma e tranquila mas mata, com requintes de frieza, qualquer pessoa que possa atrapalhar sua vida ou seus planos. A única pessoa que Lizzie sente algum afeto é sua irmã, que mora junto com ela. Não recomendo essa série para ver de noite, logo antes de dormir (tem muito sangue e muita morte, das vezes que vi antes de dormir eu tive pesadelos uahauaha). Lizzie Borden realmente existiu, e até hoje ninguém sabe se ela de fato matou seu pai e madrasta; é um crime até hoje sem solução. Indico essa série pois ela retrata uma pessoa real, e a história me serviu a título de curiosidade. 



8 - As Aventuras de Merlin

A série conta a história da lenda do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda de um jeito divertido e descontraído, tendo como personagem principal o jovem bruxo Merlin. A trama acontece em Camelot, lar do rei Uther Pendragon e seu filho e príncipe, Arthur Pendragon. Pelas leis de Camelot e a mando do rei, a magia era proibida e quem a praticasse era condenado à morte. Nesse cenário surge Merlin, recém chegado à cidade convidado pelo médico da corte, Gaius, para trabalhar no castelo, Lá, ele se depara com um príncipe egocêntrico, do qual tem a infelicidade de virar servo.

Dividida em cinco temporadas, As Aventuras de Merlin diverte e recria todo o ambiente medieval, com direito a batalhas, castelos, seres mitológicos e muita magia. A primeira temporada estreou em 2008 e a última em 2012 e foi um grande sucesso de público e crítica, tendo fãs fiéis até hoje.

Resenha completa aqui



7 - Templários

Ainda tô assistindo essa série, então por enquanto não tenho muito o que dizer sobre. Mas tô gostando bastante. Como o nome já diz, ela é baseada nos Cavaleiros Templários, nas batalhas entre reinos e no Santo Graal (inclusive a história começa mostrando a perda do Graal, que na série é um cálice). Acredito que essa série também faça um recorte histórico. Possui duas temporadas, a ultima estreou ano passado. 



6 - Vikings (contém spoilers!)

Resenha completa aqui

Essa não podia deixar de estar aqui. Acredito que seja uma das séries históricas mais famosas atualmente (talvez perdendo só para Game of Thrones). Com seis temporadas, a série conta a história do povo viking, mais especificamente de Ragnar Lothbrok e, após sua morte, da continuação de seu reinado através de seus filhos. Eu AMO. Eu tinha ficado meio relutante em continuar assistindo após a morte de Ragnar; achei que a série deu uma decaída mas melhorou nas outras temporadas. Vale a pena, principalmente porque muito da cultura e mitologia nórdicas são mostradas (eu aprendi bastante assistindo). A trilha sonora também é muito boa. Quase todas as músicas são de bandas nórdicas. Através da série, eu conheci uma banda norueguesa que gosto muito, chamada Wardruna. Grande parte da trilha da série é composta por músicas deles. Abaixo, deixo o vídeo da música mais famosa, Helvegen.






5 - The Last Kingdom

Seguindo a linha viking, indico mais uma série que gosto bastante, The Last Kingdom. Dividida em três temporadas (a quarta estreia em abril na Netflix), a série conta a história de Uhtred de Bebbanburg, um saxão que busca retomar as terras de Bebbanburg, do qual ele é herdeiro e que são suas por direito, de seu tio, que assumiu o controle do local quando Uhtred foi raptado e ficou sob a guarda de invasores Vikings, ainda pequeno. Criado desde então por uma família Viking, Uhtred aos poucos foi deixando sua parte saxã de lado, tornando-se um incrível e temido guerreiro. Quando eu comecei a assistir, coloquei muita expectativa, mas ao mesmo tempo eu também estava curiosa pra saber se não seria mais do mesmo, já que a temática viking atualmente está em alta. Os primeiros capítulos não são tão legais mas a série vai melhorando conforme a história é contada.

A história é mais focada em Wessex e no surgimento da Inglaterra do que nos próprios Vikings que, claro, fazem parte do enredo, mas não são os protagonistas principais como em outras séries que estão em evidência atualmente. Mesmo com baixo orçamento (talvez isso explique a série não ter estourado, em comparação com Game of Thrones e Vikings), ela é sim muito bem produzida e cumpre seu papel de nos manter colados no sofá. Também é uma série que faz um recorte histórico e traz personagens que realmente existiram, como o rei Alfredo, o Grande. A série é uma adaptação do livro "Crônicas Saxônicas", de Bernard Cornwell, estreando em 2015 pela BBC. 

Resenha completa aqui



4 - The Crown

Essa é para quem, assim como eu, adora conhecer um pouco mais sobre a monarquia inglesa. Eu AMEI essa série e aprendi muito também. Como o nome já diz, a história é sobre o reinado da Rainha Elizabeth, contando desde a renúncia do seu tio Eduardo VIII à coroa, tendo seu pai, George VI, assumido o trono e, posteriormente Elizabeth, até o casamento conturbado da rainha com o Duque Philip, passando ainda pelo surgimento da casa Windsor e o crescimento de seus filhos, em especial do príncipe Charles. 

Eu gostei muito da abordagem da série; muita coisa ali é retratada mostrando que nem sempre ser da realeza é uma tarefa fácil como a gente imagina. Elizabeth teve que abdicar de sua vida, seus sonhos, seus projetos e até da criação dos seus quatro filhos para servir a coroa e o país. Aos 25 anos, ela ascendeu ao trono, e teve que aprender, muitas vezes de maneiras difíceis, como deveria governar, se comportar e agir na frente dos outros. Pra mim foi bem impactante. A vida do príncipe Charles também é bastante retratada, e isso nos dá um panorama geral sobre o porquê dele e da princesa Diana terem tido um casamento conturbado. 



3 - The Witcher

Essa, pra mim, foi uma série bastante complicada de entender. Comecei a assistir porque a divulgação foi pesada e porque todo mundo falava disso. Gostei, mas não é uma das minhas preferidas. A história não é linear, e conta momentos diferentes de três personagens: o bruxo Gerard de Rivia, a princesa Cirilla e a feiticeira Yennefer de Vengerberg. Os três primeiros capítulos eu achei bastante confusos e precisei depois pesquisar sobre a história dos livros para poder entender. É uma ficção baseada nos livros de mesmo nome do autor Andrzej Sapkowski. Pelo que andei lendo, muitos fãs da história gostaram bastante da adaptação para a TV. 


2 - Outlander

Com certeza essa série é uma das minhas preferidas!!! Só pelo fato de ser na Escócia, ela já ganhou meu coração. Essa não é bem uma série medieval (a história se passa em 1743 - século XVIII), mas a ideia de uma viajante no tempo foi o que a princípio me atraiu. Outlander é uma série televisiva criada por Ronald D. Moore, baseada na saga de livros de mesmo nome, batizados aqui no Brasil de A viajante do tempo, da escritora Diana Gabaldon.

Outlander une fantasia e realidade - se passa em um mundo comum, como o nosso - e acredito que  foi por isso que eu amei tanto. Além de ser uma ficção, também é baseada em acontecimentos históricos. Na segunda temporada, são retratados os Levantes Jacobitas, onde o objetivo era restaurar o reinado da casa Stuart na Inglaterra, Escócia e Irlanda, depois que o rei Jaime II da Inglaterra foi deposto na Revolução Gloriosa. Os que eram a favor ficaram conhecidos como Jacobitas, ou traidores da coroa. É um período histórico que eu não conhecia (na verdade tinha estudado a Revolução Gloriosa há um tempo mas não lembrava mais) e, como me interessei pelo assunto, comecei a pesquisar sobre para acompanhar e entender melhor o contexto histórico da trama. 

A série também me prendeu por conta do figurino. Eu sempre achei as roupas escocesas lindas e me apaixonei por todas as roupas que a Claire usa (inclusive pedi para uma costureira fazer uma saia igual a da Claire pra mim ahahah). Além disso, a série permite que a gente conheça lugares lindos na Escócia, como Lallybroch, que na verdade se chama Midhope Castle e fica perto de Edimburgo, e não nas Highlands, como é descrito na série. Em resumo, tudo o que tiver a Escócia no meio eu vou gostar, independente do que seja. 

Resenha completa aqui





1 - Versailles

Eu, como boa pessoa indecisa que sou, sempre tô mudando de ideia sobre minhas séries preferidas. Por enquanto, Versailles tá no meu top 10. Na verdade, foi uma das últimas séries que vi e a primeira do gênero, ao retratar a corte do rei Luis XIV, mais conhecido como o "Rei Sol" e responsável por implantar o absolutismo na França. 

A série, com recortes históricos, mostra toda a construção do Palácio de Versailles, passando por todas as esposas e amantes do rei Luis XIV, as conspirações, mortes e os relacionamentos homossexuais de seu irmão, Filipe I, Duque de Orleans

Uma coisa que eu achei muito legal é que a série retrata os relacionamentos homossexuais de Filipe I de uma forma bem leve, sem espetacularização ou exageros. Filipe I era apaixonado pelo nobre Filipe de Lorena (também conhecido como Cavaleiro de Lorena), e a série mostra os dois juntos de uma forma que eu não considerei tendenciosa. o Duque também aparece vestido muitas vezes com roupas de mulher e, quando fui pesquisar sobre esse personagem histórico, descobri que muito provavelmente o uso de perucas e salto alto na corte começou por conta dele. Não sei se havia algum tipo de preconceito com a orientação sexual das pessoas na época mas, vendo a série, tudo ali era considerado bem normal (inclusive as festas regadas a orgia, drogas e bebida dentro do palácio). 

Eu nunca fui uma leitora muito assídua de coisas relacionadas à monarquia francesa, portanto muita coisa sobre a corte francesa eu desconhecia. Acredito que a série tenha me cativado também por conta disso. O Rei Luis XIV é interpretado por George Blagden, que ficou famoso por ser o padre Athelstan de "Vikings".  



Essas dez séries são as que eu assisti e gostei bastante. Ainda tô com uma penca na minha lista e, assim que eu for assistindo, vou postando aqui :) 

Aproveitem a quarentena e fiquem em casa <3 

Nenhum comentário:

Postar um comentário