domingo, 3 de dezembro de 2017

As fases da lua, a bruxaria e o misticismo

Desde sempre a lua está ligada ao misticismo e ao aspecto feminino. Antigamente, com os povos pagãos, era comum associar os ciclos lunares com o ciclo menstrual das mulheres, por conta da duração dos dois (aproximadamente 28 dias). Em várias línguas as palavras menstruação e lua são as mesmas ou associadas. Talvez seja a partir daí que a lua começou a ser representada e vista como o símbolo feminino e tudo o que está ligado ao gênero, como a intuição, as emoções e a face feminina da divindade. Naquela época, como não havia calendário, quando as mulheres ficavam grávidas, elas contavam a data de nascimento do bebê através das luas. Por conta desses fatores, e de muitos outros (como a influência nas colheitas, maré e crescimento das plantas), a aproximação do povo antigo com a lua era muito grande.

Com o avanço das grandes cidades e a cristianização dos povos pagãos, o contato com a natureza passou para segundo plano e, consequentemente, as crenças que o povo antigo mantinha acabaram se perdendo no meio do caminho. Isso explica porque nossa conexão com a Mãe Natureza  é tão superficial (bem vemos como o ser humano está destruindo tudo). Porém, alguns costumes prevaleceram até os dias atuais. Você deve ter ouvido falar que cortar o cabelo na Lua Minguante é ruim, porque deixa o cabelo 'sem vida'. Na minha família, por exemplo, sempre foi assim, e eu sigo esse costume até hoje. Não sei dizer de onde exatamente surgiu essa crença, é uma tradição que geralmente é passada oralmente por nossas avós.