sábado, 22 de fevereiro de 2014

Paul is Dead - A lenda da morte de Paul McCartney

Hoje tive um tempo livre e pensei em escrever sobre mensagens subliminares, mais especificamente sobre a suposta morte do beatle Paul McCartney. Sim, segundo a lenda, Paul morreu e foi substituído por um sósia no auge da fama.

Acho que muita gente já ouviu falar dessa teoria da conspiração que, na época, fez com que os Beatles se tornassem ainda mais famosos e vendessem ainda mais. A teoria surgiu depois que fãs notaram supostas mensagens subliminares nas capas dos LP's lançados após 1966, ano da morte de Paul, e fez com que milhares de pessoas passassem a investigar o ocorrido.

A suposta "morte"

A lenda da morte de Paul McCartney consiste basicamente em boatos de que o integrante dos Beatles teria morrido em um acidente às 5 horas da manhã de uma quarta feira, 9 de novembro de 1966, sofrendo um esmagamento craniano e/ou ter sido decapitado ao colidir com outro veículo por não ter observado o sinal do cruzamento fechar, conforme teria sido contado posteriormente na música A Day in the Life: “ele estourou sua mente em um carro...não percebeu que o sinal havia mudado”, ainda teria perdido seu rosto e seus dentes, por isso não teria sido possível a identificação do cadáver, e teria sido substituído por um sósia.
Os boatos começaram em 1966, após o lançamento do álbum Revolver, quando os Beatles pararam de excursionar devido a dificuldade de tocar ao vivo os arranjos cada vez mais complexos e inusitados de suas músicas aliado a um acidente de motocicleta, sem maiores consequências, sofrido por Paul McCartney.

Para que o grupo não se desfizesse, uma vez que estava no auge do sucesso, a gravadora providenciou imediatamente alguém para substituí-lo, William Campbell, músico, que havia ganhado há pouco tempo um concurso de sósias. A verdade é que o rapaz nunca mais foi visto em sua cidade depois disso. John Lennon, que jamais aceitara a ideia da farsa, começou a espalhar dicas ou pistas subliminares para os fãs do grupo sobre a morte do parceiro nas famosas capas e nas letras dos álbuns da banda.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Quiromancia

Hoje vou falar sobre uma mancia que me interessa muito: a Quiromancia, a arte de ler as mãos. Quero compartilhar um pouquinho do que já li e estudei sobre o assunto. Mas como isso funciona?

Particularmente, não acredito que oráculos possam prever o futuro, eles apenas mostram o caminho que pode ser seguido, mas a escolha final é sempre sua, pois quem define o futuro é VOCÊ! Todos temos livre arbítrio para fazer escolhas. A Quiromancia é uma forma de autoconhecimento, pois ela indica traços da sua personalidade, e não o que vai acontecer daqui a dez anos, mesmo porque as linhas das mãos mudam conforme passa o tempo (se você pegar as duas mãos verá que as linhas são diferentes). É muito conhecida e praticada pelos ciganos, mas os egípcios já usavam para fazer adivinhações. 

Como é a leitura das mãos? 
Suas linhas definem quem você é e quem é importante na sua vida. O formato das mãos e dos dedos também são fatores que devem ser analisados. Deve- se saber também que cada dedo  pertence a um planeta.  A mão dominante ( a que você escreve) refere-se à sua vida atual, e a outra mão à sua vida passada. É por isso que se você analisar as duas verá que são diferentes. 

Lendo suas mãos
Para começar a ler e interpretar as linhas, é necessário em primeiro lugar analisar o tamanho e formato das mãos e dedos.

Abaixo, alguns formatos para análise: