segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Templo Budista Chen Tien - Foz do Iguaçu/PR

Em fevereiro desse ano, em uma viagem que fiz à Foz do Iguaçu/PR, visitei um lugar cheio de paz, boas energias e tranquilidade, e quero indicar aqui para que mais pessoas possam ter a oportunidade de conhecer o local. É o "Templo Budista Chen Tien"

Buda Shakyaamuni, considerado um grande mestre do Budismo, representado em sua forma deitada, posição que indica o Nirvana. Foto: Adriana Vicente
Buda Shakyaamuni, considerado um grande mestre do Budismo, representado na posição que indica o Nirvana. 
Foto: Adriana Vicente

O Templo Budista é o segundo maior da América Latina, abrigando também um centro de estudos da religião e meditação budistas. São devotos e seguidores dos ensinamentos de Buda Amithaba, conhecido também como o "Buda da luz infinita". Como o templo está localizado no alto de um morro, é possível visualizar uma parte de Ciudad Del Este, no Paraguai. 

Construído em 1996 por comunidades chinesas que residiam próximo às três fronteiras (Brasil, Paraguai e Argentina), o templo recebe inúmeros turistas todos os anos, atraídos pela espiritualidade e paz que o local proporciona. Na época, a comunidade chinesa era guiada pelo mestre Tong Zhong.



Visitando o local

O Templo Budista é um pouco fora de mão para quem visita Foz do Iguaçu sem carro, pois fica localizado do lado oposto onde estão os principais pontos turísticos da cidade (como as Cataratas, Marco das Três Fronteiras e Parque das Aves). Mas isso também vai depender do local onde o turista vai se hospedar. No meu caso, eu optei por ficar em uma pousada próxima às Cataratas e não tão distante dos outros pontos turísticos (fiz os cálculos de quanto gastaria para me locomover até os locais que tinha interesse). Na ocasião, fiquei na Pousada do Alemão (super recomendo para quem quer visitar Foz e está procurando referências e indicações de boas hospedagens), que fica no bairro Jardim Eliza, bem localizado e próximo de quase todos os pontos turísticos (as corridas de carro sempre giravam em torno de R$ 20,00 no máximo). Escolhi essa pousada por ser de fácil acesso e por parecer um sítio, cercada de muito verde e canto de pássaros (coisas que eu amo - quando vou viajar, sempre procuro me hospedar em locais assim). 

Aqui uma dica: para quem opta por não ir à Foz do Iguaçu de carro ou não alugar um, eu recomendo que leve uma grana extra para se locomover através de carros de aplicativo/táxis. Achei o transporte público bastante complicado quando comecei a pesquisar as rotas, além da demora e de não ter muitos disponíveis. Dependendo de onde você for ficar, vale mais a pena usar carros de aplicativo/táxis, tanto pelo preço quanto pela comodidade/economia de tempo, já que a cidade não tem trânsito e é super tranquila de se locomover de carro. 

Minha visita ao templo budista foi bem planejada porque meu tempo era curto (voltaria para São Paulo no mesmo dia, à tarde, então tive que me organizar para visitar o local com calma). O trajeto até lá levou cerca de 20 minutos, e acredito que tenha custado cerca de R$25,00. Como acabei fechando um valor com o motorista, a volta saiu mais em conta (se você puder, tente combinar também, vale mais a pena). 

O templo fica no alto de um morro, cercado por muito verde e natureza. Nas proximidades, é possível já sentir o clima de tranquilidade que habita o local. Cercado por muros, a entrada é através de um pequeno portão, que permanece aberto aos visitantes. Logo na entrada, é possível tirar uma foto "oficial" para guardar de recordação. A foto custa R$ 10,00 e esse valor é revertido para a manutenção do templo, já que eles não cobram ingresso de entrada. Não é obrigatória a compra da foto. 


Bem turistona no Templo Budista :) 


Mais adiante, há uma loja que vende vários artigos budistas, incensos, enfeites e livros. A renda também é revertida para a manutenção do templo. Alguns livros sobre meditação, publicados pela Ordem Budista Internacional (ordem de budistas que moram no templo Chen Tien) estavam sendo vendidos da seguinte forma: o visitante contribuiria com a quantia que quisesse e poderia levar o livro. 


livro comprado no Templo Budista

A parte de fora do templo contém muitas estátuas, e o grande jardim onde essas estátuas estão é bastante limpo e muito bem cuidado. É um lugar perfeito para meditação ou contemplação. É possível comprar um incenso (ou uma caixa) na lojinha e acender ali mesmo, no jardim, sentindo a paz do local e se conectando de forma profunda com a espiritualidade. Uma das estátuas mais famosas do local (e que já virou marca registrada do templo) é a de um grande Buda sorridente (chamado Buda MilaPusa - com altura de sete metros). É uma das estátuas mais fotografadas por turistas. 

Buda MilaPusa. Foto: Adriana Vicente


Jardim do templo. Foto: site "Passeios Foz do Iguaçu"


Estátuas do jardim. Foto: Adriana Vicente

Há também uma espécie de 'pátio' cercado por várias estátuas de budas (ao longo do pátio, são cerca de 120), com uma estátua bem grande do Buda Amithaba (10 metros). O acesso até a estátua de Buda Amithaba não é permitido (há cordões que impedem que o visitante chegue perto), porém pode-se chegar à extremidade dos cordões (que é o mais próximo da estátua) e entoar o mantra NAMO AMITUOFO. De acordo com a tradição budista, esse mantra tem o poder de acabar com o sofrimento e atrair riqueza, longevidade, alegria e saúde. O mantra está escrito em uma placa que fica ao lado da estátua. 

Foto: site "Combo Iguassu"


Foto: Adriana Vicente


Buda Amithaba. Foto: site "Melhores Destinos"


À direita desse pátio, encontra-se o templo, que é o Santuário Ksitigarbha, um espaço de dois andares que serve de residência ao mestre budista. Todo arquitetado ao melhor estilo chinês imperial, seu interior é bastante silencioso e contém 18 estátuas das várias encarnações de Buda na terra, conhecidos como Arahants. Essas grandes estátuas (algumas me deram medo, admito), que estão espalhadas pelo Salão Principal, são consideradas as guardiãs do templo budista, afastando o mal. Lá dentro também é possível acender velas e escrever bilhetes (o kit é vendido na lojinha), fazendo pedidos aos budas ou agradecendo. No interior do templo, por respeito, não é permitido tirar fotos. 

Para visitar o local, não é necessário muito tempo (você pode combinar a ida ao templo com a visita a um outro ponto turístico no mesmo dia, sem problemas - não vai ficar corrido!). Uma visita rápida gira em torno de meia hora (tempo suficiente para conhecer todas as dependências), porém se você é uma pessoa que está buscando não só conhecer, mas contemplar e conectar com a espiritualidade budista, recomendo ir com tempo sobrando. Porém, em no máximo duas horas, é possível realizar uma visita calma e contemplativa (como eu fiz). É necessário o silêncio durante toda a visitação ao templo. 

O templo fica aberto de terça a domingo, das 09h30 às 16h30 e fica localizado na Rua Josivalter Vila Nova, 99, Jardim Califórnia, Foz do Iguaçu/PR. Se for até lá usando carros de app/táxi, basta digitar o nome do templo no local de destino (o GPS localiza bem fácil por ser um ponto turístico). Recomendo muito a visita!!


Paredes do lado de fora da loja, pintadas com escritos budistas. Foto: Adriana Vicente

Paredes do lado de fora da loja, pintadas com escritos budistas. Foto: Adriana Vicente

Nenhum comentário:

Postar um comentário