sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Banhos com ervas: o que é e como fazer

Hoje vou contar um pouco sobre como utilizar as ervas para banhos energéticos. Os banhos com ervas servem para retirar de nosso campo energético todo tipo de miasma, larva astral e energias negativas de qualquer tipo que porventura tenham grudado em nossa aura. Infelizmente estamos sujeitos a carregarmos conosco uma carga energética muito grande, vinda de todos os lados, seja em nossa casa, no trabalho ou em qualquer outro local. Eu vejo essas energias densas como flechas invisíveis que nos atacam o tempo todo. Os banhos energéticos não só banem essas energias densas, como nos protege e deixa nosso campo energético mais fortalecido contra esses tipos de ataques. 



Há várias maneiras de fazer os banhos, bem como formas de tomá-los. Algumas ervas, que são chamadas ervas quentes, como arruda e guiné, por exemplo, não são recomendadas para banhos da cabeça para baixo, somente do pescoço para baixo, pois esse tipo de erva quente pode ferir nosso chakra coronário, que fica no alto da cabeça. 

Os banhos podem ser feitos para qualquer fim, mas lembre-se de que como são banhos energéticos, é aconselhável que eles sejam rezados antes. Não precisa ser nada específico, mas enquanto você tiver preparando seu banho, se concentre, mentalize, tenha atenção plena, peça o que você precisa (a finalidade do banho) e agradeça pela oportunidade. Lembre-se que você está trabalhando com energias. 

Como preparar banhos energéticos com ervas?

A primeira coisa que você deve ter em mente ao preparar um banho com ervas é a finalidade do banho. Para que você está preparando? para descarrego? prosperidade? proteção? defesa? Feito isso, é mais fácil decidir quais ervas usar e como. Mais abaixo vou indicar um livro super bacana que uso sempre como referência quando preciso consultar as propriedades de algumas ervas, mas por enquanto vou me ater ao preparo dos banhos. 

Os banhos podem ser preparados quentes ou frios, vai depender muito da finalidade. Eu particularmente acho que o morno é ideal, pois muito quente ou muito frio pode me desconcentrar na hora. A palavra é equilíbrio. Escolha o que é mais confortável para você, não existe uma regra. 

Se as ervas utilizadas forem frescas, ou seja, se você colheu de algum vaso de planta, de um jardim, etc., o recomendando é NÃO FERVÊ-LAS na água. Porque isso acontece? Quando você colhe a planta/erva direto da natureza, ela ainda está conectada energeticamente à raiz da planta, e fervê-la, nesse caso, é causar dor. O ideal é fazer infusão, ou seja, ferver a água e só depois de apagar o fogo jogar as ervas, deixando-as descansar por algum tempo. Também é possível fazer maceração, que é lavar as ervas ou flores frescas em água corrente e deixá-las durante um tempo em uma bacia com água fria e amassá-las com as mãos, enquanto faz uma reza ou cântico, deixando-as descansar dentro da bacia, que deve ser coberta com um pano branco. 

Se as ervas já estiverem secas, então não há restrição e você pode fervê-las junto com a água, colocá-las depois que a água atingir fervura e deixá-las durante alguns minutos com a água fervendo ou simplesmente fazer o processo de infusão citado acima. Depois, tampe e deixe as ervas descansarem e a água amornar. Também é possível, depois que a água amornar, fazer a maceração com as mãos, se você preferir. 



Em todos esses processos, é recomendado fazer uma reza ativadora. Mas o que é isso? A reza ativadora serve, como o nome já diz, para ativar energeticamente o banho, despertar a energia que está ali, colocar uma intenção. Em outras palavras, tornar o banho mágico. Há vários tipos de rezas ativadoras e você também pode fazer a sua própria reza, não há regra. Você pode fazer a reza enquanto o banho é preparado no fogo ou quando ele já está coado e pronto para ser jogado no corpo. Vou deixar aqui um modelo de reza ativadora que gosto muito e que sempre uso, retirado do livro "Rituais com ervas - banhos, defumações e benzimentos", do erveiro Adriano Camargo: 

" Senhor Deus, meu amado Pai Criador, Amada Mãe Terra, Amada Mãe Água, Sagradas Forças Vegetais, peço de coração que abençoem esse banho. Que ele seja verdadeira força viva em minha vida, em meu campo energético, proporcionando saúde espiritual e física, limpeza astral, e que todas as formas de vida atuando negativamente em minha vida sejam alcançadas por ele e assim tenham também em sua vida os efeitos positivos dessas ervas. Assim seja e assim será"

Os banhos com ervas basicamente são constituídos por dois elementos principais: terra e água. Dessa forma, agradeça a esses elementos pela oportunidade que você tem de usufruir deles para limpar seu campo energético e abrir seus caminhos. 

Depois que você fizer seu banho higiênico, jogue o preparo sobre o corpo, da cabeça para baixo ou do pescoço para baixo. Respire durante alguns minutos e se concentre em atrair coisas positivas para sua vida. Pense que o banho está levando embora toda a negatividade e cracas que estavam por ventura grudadas na sua aura. 

Eu recomendo que você tome o banho energético quando não for mais sair de casa, então escolha um dia que você saiba que não irá sair depois do banho. Não precisa ser necessariamente antes de dormir, mas escolha o dia do banho para se recolher, para não misturar sua energia com a energia da rua ou de outras pessoas. Também procure não ingerir bebidas alcoólicas depois do banho ou fumar. Mantenha-se resguardado. Lembre-se que são somente algumas horas até você dormir. 

As ervas que foram utilizadas no preparo do banho energético devem, preferencialmente, ser devolvidas à natureza. Evite jogá-las no lixo, mantenha o respeito. Caso você não more perto de praças ou jardins, procure jogá-las em vasos de plantas, aos pés de uma árvore, um rio, lago, etc., mas evite a todo custo jogar simplesmente no lixo. Agradeça a ajuda delas e descarte-as. As ervas também não devem ser reutilizadas. 

Onde encontrar ervas para o banho?!

Você pode ter um vaso de plantas com algumas ervas que são mais fáceis de ter, como arruda, alecrim, manjericão, etc. Além de práticas, ainda protegerão sua casa. Eu tenho um vaso de arruda que é meu xodó. Quando preciso, peço licença e retiro algum galho fresco, mas na maioria das vezes eu podo e tiro os galhos que já estão secos, guardo num pote e utilizo nos banhos. 

Na região central de São Paulo, ali na Sé (para quem for daqui), existem várias casas de ervas que vendem em sacos grandes e pequenos uma infinidade de ervas, mas se você quiser algum banho já pronto (eu geralmente compro o saquinho pronto porque não tenho tanta experiência com ervas assim), você pode encontrar em casas de Umbanda e artigos religiosos, já que é bem comum a Umbanda utilizar ervas em suas práticas. 

Para quem quiser se aprofundar mais no assunto, indico dois livros beeeeem legais (um deles eu até indiquei no post passado sobre introdução às ervas), que é o já citado "Rituais com ervas - banhos, defumações e benzimentos", do erveiro Adriano Camargo e o "Manual de Magia com as ervas", de Bruno J. Gimenes e Patrícia Cândido. Os dois livros são bem do tipo 'livro de cabeceira' e eu os utilizo sempre para consultar alguma coisa. Vale muito o investimento. 

"Rituais com ervas - banhos, defumações e benzimentos"

"Manual de magia com as ervas"


Próxima postagem: Chás e seus benefícios energéticos.

Bibliografia consultada:

Rituais com ervas: banhos, defumações e benzimentos, Adriano Camargo, 6º edição, 2017.


Manual de magia com as ervas, Bruno J Gimenes e Patrícia Cândido, Editora Luz da Serra, 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário