quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Simbolismo e origem do Pentagrama

O assunto de hoje é sobre o ~tão polêmico~ pentagrama, uma estrela de cinco pontas dentro de um círculo. Acho que muitas pessoas já se depararam com esse símbolo na vida. Seja na internet, filmes, histórias ou livros, o pentagrama ainda hoje ainda é muito mal visto, e grande parte disso é por puro preconceito mesmo. Muito popular na bruxaria, o pentagrama é quase sempre utilizado por pagãos, seja como um símbolo de proteção, seja para exaltar sua religião, seja como simples amuleto.




Atualmente, o pentagrama ficou conhecido por ser basicamente um símbolo pagão (não que seja o único, mas é um dos mais conhecidos), assim como a cruz é um símbolo do cristianismo e a estrela de David um símbolo judaico. Embora muitos seguidores da Wicca utilizem o pentagrama (como eu), o símbolo nada tem a ver com a cultura celta, já que nunca foi encontrado nos objetos e decoração daquela civilização (toda a simbologia dos celtas se baseia em tríades).

Origem do Pentagrama


Sua origem ainda é incerta. Sabe-se que era usado pelos sumérios na Mesopotâmia em 3500 a.C., com um significado desconhecido. Provavelmente, desde os tempos mais remotos, o pentagrama já era usado como um talismã de proteção. Acredita-se que o pentagrama passou a ser usado como símbolo da Antiga Religião, a Wicca, também por influência e através dos estudos de Gerard Gardner, um dos propagadores da religião. 

Possivelmente, o pentagrama passou a ser mal visto, acredito que até os dias atuais, após a Inquisição, onde a Igreja demonizava tudo o que fosse interessante demonizar. A partir dai, muitas tradições pagãs e sua simbologia passaram a existir na clandestinidade. 


Simbologia do Pentagrama


O pentagrama representa a união dos quatro elementos (fogo, terra, água e ar), juntamente com o éter, que é o espírito, a essência da vida. Usado com uma ponta para cima representa a magia benéfica, onde a energia do espírito controla as quatro forças da matéria. Em outras palavras, representa o homem em equilíbrio, o microcosmo humano em perfeição nas cinco pontas do pentagrama: Vontade, Intelecto, Amor, Poder e Beleza. Símbolo da perfeição, "o que está em cima é como o que está embaixo". Traçado em uma única linha, pode ser chamado também de "laço infinito".




As linhas que juntam suas cinco pontas se dividem umas das outras em uma proporção conhecida como Meio Termo ou Proporção divina, tornando-o símbolo da totalidade e perfeição. Na tradição cristã, é um símbolo de Cristo como "Alfa e Ômega", o começo e o fim. Antes da tão temida Inquisição, os primeiros cristãos acreditavam que o símbolo poderia representar as cinco chagas de Cristo, por isso, durante um tempo, o pentagrama ficou conhecido como um símbolo cristão. 

É muito comum, ao pensarmos no pentagrama, relacionarmos o símbolo com o desenho de Leonardo da Vinci, chamado O Homem Vitruviano, feito para o livro "A Divina Proporção", do monge e matemático Luca Pacioli, que significa o ideal clássico do equilíbrio, beleza, harmonia e perfeição das proporções do corpo humano.


                                    


Seguidores de Pitágoras (filósofo grego que viveu entre 570 a.C. e 495 a. C.). também usavam o símbolo como identificação, quando estes foram perseguidos. Seus seguidores chamavam o pentagrama de Pentalpha, já que é composto por cinco A, ou Alfas (primeira letra do alfabeto grego). Sua geometria foi explorada pelos pitagóricos, que o consideravam como um emblema de perfeição. Talvez seja por isso que a geometria do pentagrama ficou conhecida como A Proporção Dourada, Proporção Áurea ou Proporção Divina, como foi dito mais acima.  O símbolo também aparece como emblema na realeza da Maçonaria, uma sociedade que traça sua história com base em Pitágoras.


E o pentagrama invertido, com duas pontas para cima, é satânico?


Possivelmente o pentagrama invertido começou a ser associado ao satanismo através do ocultista e mago Eliphas Levi (1810-1875), em meados do século XIX, que dizia que a ponta do pentagrama, apontada para baixo, apontava direto para o inferno. Na verdade, pelas minhas pesquisas, os satanistas acabaram desvirtuando esse símbolo ao longo do tempo, assim como, por exemplo, o símbolo da suástica foi desvirtuado, sendo conhecido, muitas vezes, somente como símbolo do nazismo.

Eu particularmente nunca vi bruxos utilizando o pentagrama invertido, mas dentro da Wicca a simbologia é outra. O pentagrama invertido representa o útero da Deusa, sendo também um símbolo do Deus Cornífero, consorte da Deusa. Os pagãos não acreditam que o símbolo usado ao contrário seja satânico porque na Antiga Religião o Diabo cristão não existe, sendo nada mais do que uma corruptela do Deus Cornífero, ou Cernunnos, muitas vezes representado com chifres, e que a Igreja também fez questão de demonizar (para converter os pagãos ao cristianismo e 'impor' a religião, muitos dos costumes, símbolos e crenças pagãs começaram a ser associados ao mal).

deus Cernunnos

Mas, para alguns ocultistas, o pentagrama invertido é o símbolo da desordem, corrupção e perdição. O homem em desequilíbrio, caos. Por esse motivo, acaba puxando energia de baixo, da terra. Se você estiver em um local verde, de tranquilidade e paz, é isso o que atrairá. Mas, nesses grandes centros urbanos, onde existe uma carga de energia muito grande de diversas pessoas, usar o pentagrama invertido não é aconselhável. Na verdade, isso vai de cada um. Eu, particularmente, não o uso com as duas pontas para cima, pelo motivo acima exposto.

O pentagrama invertido ficou famoso por associação a Baphomet, uma entidade do ocultismo, e seu desenho lembra a cabeça de um bode; no caso, de Baphomet. As letras ao lado do símbolo estão escritas em  hebraico e significam "Leviatã", que em um contexto bíblico medieval, é considerado como o demônio que representa o quinto pecado, a inveja.

pentagrama invertido
Baphomet, entidade do ocultismo

O pentagrama na magia


O pentagrama é muito usado em operações mágicas dentro da bruxaria, seja em rituais, inscrições, visualizações, etc., muitas vezes como símbolo de proteção. Pode ser usado como talismã e para comandar elementais ou expulsar larvas astrais e espíritos de baixa vibração. Ele age como uma arma e oferece proteção contra influências negativas enviadas por pessoas vivas ou desencarnadas.

É um símbolo de muito poder, usado também para expulsar até mesmo entidades que não se intimidam com o poder da cruz, por exemplo. Também serve para proteção de casas, como visualizar e selar um pentagrama com os dedos indicador e médio, em cada parede de casa, juntamente com uma oração.

                                                     


Curso "Formação completa em Magia Natural"

Para quem se interessa por Simbologia e seu uso na magia, indico aqui um curso super legal e útil!! O Curso "Formação completa em Tarot e Magia Natural" possui certificado de 300h registrado na Biblioteca nacional e reconhecido pela ABRATH (Associação Brasileira dos Terapeutas Holísticos), garantindo sua atuação profissional com credibilidade e segurança.


Por menos de R$ 2,00 por dia você terá acesso à uma jornada COMPLETA pelo mundo dos oráculos (Tarot, Baralho Cigano, Oráculo Terapêutico, Oráculo das Velas e Pedras, Oráculo dos Sonhos) e pelo Mundo da Magia Natural (Magia das Pedras, Ervas e Cores, Magia dos 5 elementos, Símbolos e Selos Mágicos, Mandalas de Poder, Rituais e Feitiços, Altar Mágico, Consagrações e Evocações, Proteção e Limpeza Espiritual, Nome Mágico, Oferendas para prosperidade, Abertura de Caminhos, Sagrado Feminino e Masculino, Autoconhecimento, Trabalho com a criança interior, Autoconfiança e amor próprio, Projeções Psíquicas, Karma, Magia do Tempo, Poder Intuitivo, História da Bruxaria Natural, Como realizar atendimentos espirituais com magia, e muito mais!

O Curso contém certificado, acesso vitalício, 3 bônus, suporte pelo WhatsApp, apostilas e mais de 100 vídeo-aulas. Tudo 100% online! Mais informações vocês conferem clicando aqui (ou clicando na foto).

Bibliografia consultada:

Almanaque ilustrado Símbolos. Mark O´Conell e Raje Airey. Editora Escala, 3º edição, 2010.

Os  símbolos místicos - Um guia completo dos símbolos e sinais mágicos e sagrados. Volume II. Brenda Mallon. Editora Larousse, 2007.

Sabedoria e Magia dos celtas - princípios do druidismo. Ana Elizabeth Cavalcanti da Costa. Editora Berkana, 2002.

Wicca #33 - A Magia dos Símbolos. Eddie Van Feu, Editora Modus.

Wicca #17 - A Magia hoje. Eddie Van Feu, Editora Escala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário